Encontro Regional com municípios da região Sul será em São Leopoldo

O Encontro Regional de Municípios do Sul promovido pela Associação Brasileira de Municípios (ABM) ocorre no próximo dia 24 de novembro e reunirá gestores de toda a região. O evento ocorrerá no Centro de Eventos de São Leopoldo, Av. São Borja, 1860, São Leopoldo/RS. Este será o quarto de uma série de cinco eventos regionais que abordarão o tema “Novas gestões, Novos desafios”.

Com o patrocínio da Caixa Econômica Federal e do Banco do Brasil, o objetivo dos encontros é estreitar a relação com os gestores municipais e tratar de temas que estão na ordem do dia dos municípios. Entre as pautas do evento está a judicialização da gestão pública e a criminalização dos agentes políticos.

“Esses encontros são de extrema importância para discutir sobre o tema da judicialização da gestão que tem preocupado muitos gestores, já que reflete em uma intromissão exagerada dos órgãos de fiscalização e controle”, afirma o presidente da ABM, Eduardo Tadeu Pereira.

Ainda segundo o presidente da entidade, o tema dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da Organização das Nações Unidas (ONU) e a nova agenda urbana da ONU habitat, também pautados no evento, são essenciais aos gestores, já que são o que as prefeituras devem usar como mecanismo de planejamento.

Inscrições e outras informações podem ser encontradas no site www.abm.org.br/encontrosregionais2017

 

Rede FALP

Concomitantemente ao Encontro Regional de Municípios da região Sul, no dia 24 de novembro, ocorrerá o segundo dia do Fórum de Autoridades Locais de Periferia (FALP).

O FALP surgiu em 2003, no marco do Fórum Social Mundial e do Fórum de Autoridades Locais pela Inclusão Social e a Democracia Participativa, na cidade de Alvorada, na região metropolitana de Porto Alegre, no Brasil.

Nas duas primeiras edições mundiais: em Nanterre (2006), na periferia de Paris, o desafio proposto foi “Um outro olhar sobre a metrópole desde as periferias”, e em Getafe (2010), na periferia de Madri, as autoridades locais elaboraram um “compromisso político comum” para metrópoles solidárias, democráticas, sustentáveis e cidadãs. Estes encontros tiveram grande êxito e conseguiram criar uma rede internacional que deu voz às periferias populares.

Deixe um comentario