Vanazzi defende luta do municipalismo em posse da Federação catarinense

 

O prefeito de São Leopoldo, Ary Vanazzi,  presidente da Associação Brasileira  dos Municípios (ABM), prestigiou, nesta terça-feira,  a posse da nova diretoria da Federação Catarinense de Municípios (Fecam), em Florianópolis. Assumiu a presidência da entidade o prefeito de Tubarão, Joares Ponticelli (PP).

Vanazzi fez a saudação à nova diretoria em nome da ABM com um breve histórico da entidade e desejando boas lutas e vitórias  aos prefeitos e prefeitas catarinenses. Ele destacou as pautas que estão sendo defendidas pela ABM na sua gestão,  como o Fundeb,  que pode ser extinto em 2020 – a entidade propõe que ele seja transformado em um fundo permanente para a Educação – e a PEC 95, que congela os investimentos em saúde e educação por 20 anos. “Com esse congelamento,  cada vez mais os municípios sofrerão a falta de recursos e o não-atendimento das necessidades básicas de suas comunidades. A corda vai arrebentar mesmo é nas prefeituras”, disse o prefeito leopoldense.

O presidente da ABM também fez críticas ao governo federal, que além de não acenar com novos investimentos, ainda pode implementar mais retrocessos nas políticas públicas.

“Queremos mais Brasil e menos Brasília na vida real e não só nos discursos. Neste último ano, por exemplo, devido à crise no orçamento, os municípios ficaram com 19% do bolo tributário, enquanto que os estados receberam 25% e a União 56%. Essa divisão precisa mudar. Queremos recursos nos municípios. É dos prefeitos que os cidadãos cobram,  pela proximidade que têm,  por isso temos que exigir uma reforma tributária e fiscal que dê aos municípios as condições de gerir seus investimentos”, completou Vanazzi.